BRITANGO

Neophron percnopterus

BIOMETRIAS

Comprimento 60-70 cm

Envergadura 155-170 cm

Peso 1,8 a 2,4 kg

Identificação

 

Também chamado de abutre-do-Egito, é o mais pequeno dos abutres portugueses e do Velho Mundo. Possui uma cauda longa em forma de cunha e uma cabeça pequena com bico fino. A plumagem é bicolor (branca e preta) e a parte inferior apresenta grande contraste. Os juvenis são geralmente todos acastanhados (muito escuros).

Onde ocorre

 

A grande maioria da população de britangos encontra‑se na franja fronteiriça do centro e nordeste de Portugal, sobretudo no Douro Internacional e vale do rio Sabor e afluentes. O britango é uma espécie migradora que se encontra em Portugal entre finais de fevereiro e setembro nas zonas montanhosas do interior ou em vales escarpados de rios.

Onde vive

 

Habita normalmente em terrenos abertos ou semiabertos, principalmente nos arredores de regiões rochosas, junto de vales de rios e/ou serras. Esta espécie surge também em zonas de criação de gado em regime extensivo, que possuem habitats com zonas abertas desprovidas de vegetação e com alimentação disponível, mais precisamente cadáveres resultantes dessas atividades.

O que come

 

O britango é uma espécie generalista e, ao contrário da grande maioria dos abutres, para além de se alimentar de carne em putrefação, também consome répteis, anfíbios e insetos. Pode ainda alimentar-se de lixo e de outro tipo de desperdícios alimentares, incluindo fruta e vegetais em decomposição.

Apesar de ser uma espécie territorial, procura alimento tanto com indivíduos da sua espécie, como também com outras aves necrófagas. O britango pratica voos de baixa altitude, conseguindo sobrevoar o território com maior detalhe e descobrir cadáveres mais rapidamente que as outras aves necrófagas. O seu bico pequeno permite-lhe recolher tecidos pendentes e moles e apanhar os restos dos cadáveres deixados por outras aves.

Como vive

 

O britango é um nidificante estival e faz os ninhos em zonas rochosas e escarpas, muitas vezes em penhascos, aproveitando buracos nas rochas. Uma vez que é uma espécie territorial, normalmente os ninhos têm uma determinada distância uns dos outros.

É uma espécie monogâmica, sendo a relação entre o casal de duração sazonal. Ambos os progenitores cuidam das crias e o seu território é fortemente defendido durante a primavera. O período de nidificação desta espécie no nosso país ocorre entre março e agosto e são colocados, em média, dois ovos. Os ninhos normalmente são usados durante vários anos.

O britango é o único abutre europeu que migra para a África, onde passa parte do outono e o inverno. É por isso que este se reproduz mais tarde do que outras espécies.

Estatuto de conservação e ameaças

O britango está classificado como “Em Perigo”. Esta espécie apresenta uma população muito reduzida e em declínio continuado em Portugal.

A utilização de iscos envenenados, a redução da disponibilidade alimentar, a diminuição do aproveitamento pecuário extensivo de ovinos, caprinos e bovinos, a perturbação humana, a colisão e eletrocussão em linhas elétricas, a degradação dos habitats e a diminuição das populações de coelho-bravo são as principais ameaças para esta espécie.

Contactos

Antiga Escola Primária, 5230-232 Uva (Vimioso)

+351 92 686 27 70​

palombar@palombar.pt

  • Black Facebook Icon

2018 Palombar